Arquivo mensal: novembro 2012

Charge do dia – Assédio moral é crime

Imagem

assédio moral

Anúncios

João do Suco, ex-aluno de Ciência Política: da presidência da Câmara à Prefeito de Curitiba

Padrão

O João do Suco, Presidente da Câmara Municipal de Curitiba fez um belo discurso ontem na transmissão de cargo do Prefeito Luciano Ducci para ele que ficará na cadeira de prefeito de quinta-feira até domingo.

Eu fui professora do João e depois convivemos mais alguns anos enquanto ele cursava Ciência Política na Facinter.

O João sempre foi um aluno cativante e muito envolvido com as causas sociais e sabia do seu futuro na política. As fotos demonstram o meu orgulho e felicidade ao estar ao lado do João nesse momento.

Foto 1 –

Foto 2 –

Um abraço emocionado de uma pessoa querida como o João e a oportunidade de ter sido sua Professora de Ciência Política.

Foto 3 –

Cumprimentos ao João do Suco, agora como prefeito de Curitiba.

Foto 4 –

Momento Holofote com o Vereador, Presidente da Câmara Municipal de Curitiba e Prefeito de Curitiba e especialmente, ex-aluno do Curso de Ciência Política da Facinter.

Foto 5 –

Conversa afiada no Gabinete do Prefeito João do Suco, é isso aí Ciência Política na veia.

Foto  6 –

Simplesmente felizes! Essa é uma das melhores experiências que já tive como professora. O João é um grande orgulho.

Foto – 7

Posse do João do Suco como prefeito da cidade de Curitiba, 29 de nov. 2012

Essas imagens expressam mais do que as palavra.

Estudos reabrem debate sobre o impacto de redes sociais na vida das pessoas

Padrão

ALEXANDRE ARAGÃO
DE SÃO PAULO

Qual o impacto das redes sociais na vida das pessoas? Elas nos aproximam ou nos afastam?

A discussão, que mobiliza acadêmicos desde que Orkut e Facebook se tornaram populares, ganhou novos capítulos recentemente, com o lançamento de dois livros de teorias opostas.

De um lado estão o sociólogo Barry Wellman, da Universidade de Toronto, e Lee Rainie, diretor do instituto Pew. Eles são autores de “Networked: The New Social Operating System” (“Em Rede: O Novo Sistema Social”, sem edição em português), no qual defendem que esses sites são elementos de união.

Do outro lado, Andrew Keen, historiador, empreendedor pioneiro do Vale do Silício e autor de “Vertigem Digital” (Zahar, R$ 44,90), no qual procura explicar por que as redes sociais estão “dividindo, diminuindo e desorientando” seus usuários.

“REVOLUÇÃO TRIPLA”

Wellman e Rainie recorrem a pesquisas sobre o uso de tecnologia nos EUA, produzidas pelo instituto Pew, para argumentar que a sociedade está ficando mais integrada por três fatores, que eles definem como “revolução tripla”.

O primeiro, do qual a web é peça-chave, é a substituição de grupos sociais coesos por redes interligadas entre si por vários indivíduos.

“No passado, as pessoas tinham círculos sociais pequenos, fechados, nos quais familiares, amigos próximos, vizinhos e líderes comunitários formavam uma rede de proteção e ajuda”, escrevem os autores. “Este novo mundo de individualismo conectado gira em torno de grupos mais soltos e fragmentados que oferecem auxílio.”

Segundo eles, completam essa “revolução” o aumento do acesso à banda larga e o uso disseminado de smartphones e tablets.

“Dizem que as redes sociais desagregam, mas não há nenhuma evidência sistemática de que isso esteja, de fato, ocorrendo”, afirma Wellman, em videoconferência com a Folha.

PRISÕES DE LUXO

Já Andrew Keen utiliza como alegoria de sua tese uma prisão do castelo de Oxford que foi transformada em hotel cinco estrelas. Nela, um átrio central permitia que todos os prisioneiros fossem vigiados –hoje, as antigas celas viraram quartos luxuosos.

Para ele, assim são as redes sociais: parecem hotéis cinco estrelas, mas não passam de cadeias em que um preso vigia o outro constantemente. “Muito da minha conclusão foi derivado do meu próprio uso de redes sociais”, afirma, por e-mail.

O uso que fazemos das redes sociais, diz, serve para nos manter ligados a nossas identidades virtuais, o que nos faz deixar de lado as reais.

Para Keen, uma frase de Sherry Turkle, professora do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), resume sua opinião: “Entramos em rede porque estamos ocupados, mas acabamos passando mais tempo com a tecnologia e menos uns com os outros”.

AS REDES EM USO

273
é o número médio de amigos que os brasileiros têm em redes sociais

91%
dos brasileiros com acesso à internet têm perfis em alguma rede social

69%
dos adultos que usam internet nos EUA têm perfis em redes sociais

92%
é para quanto sobe a porcentagem entre a população de 18 a 29 anos

Fontes: comScore, Ibope Mídia e Pew Research Center

 

Ensino de Sociologia no Paraná sairá da grade

Padrão

Bom, que o Governo Beto Richa é um Governo de retrocesso já sabiamos. Mas tudo pode piorar, pois agora o Governador e o Secretário de Educação, Flávio Arns, se superaram ao retirar da grade do ensino médio a disciplina de Sociologia justificando que essas aulas saírão para entrar uma aula de matemática e outra de português.

Eles (Arns e Richa) estão jogando pela janela uma luta da classe para a inserção dessas disciplinas, que pasmem, foram excluídas assim que o regime militar ditatorial entrou em vigor no país em 1964. Tal medida só poderia ser tomada em nome do retrocesso e do não fazer pensar entendido como um desserviço para os nossos jovens.