Arquivo mensal: junho 2013

Que tal pular a cerca?

Padrão

Imagem 061

Tomei a quinta (5) injeção de Benzetacil em dois meses e meio, desde então a dor crônica no meu quadril melhorou muito. Mas precisamos descobrir porque a Benzetacil faz tanto efeito, ainda não sai da morfina, mas chegarei lá. 

O meu neurologista já solicitou um levantamento bibliográfico nacional e internacional com as seguintes chaves: DOR CRÔNICA + BENZETACIL + MATERIAL METÁLICO. De repente, os amigos podem me ajudar COMPARTILHANDO esse post. O objetivo é  encontrar pessoas que estejam sendo tratadas com benzetacil por terem dor crônica proveniente de trauma.

Obrigada! Vamos ver se volto a pular a cerca…. To brincando ficar sem dor sem remédio  já seria ótimo!

Anúncios

O papel da PM nos Protestos no Brasil

Padrão
A PM no Brasil

A PM no Brasil

Observando de longe percebemos que uma democracia que se descobre madura tem uma convivência difícil com a PM e explico porque: é um arcaísmo. A PM como se apresenta hoje é utilizada como polícia repressiva e não preventiva. Eles não percebem os movimentos sociais ou as manifestações como instrumentos próprios da democracia, mas sim como “baderna” e “incomodação”.

Ou seja, não há uma formação adequada para os PMs, leia-se, praças e oficiais. A formação desses profissionais está parada no tempo, pois o ostracismo é a palavra chave. É preciso abrir a formação e oferecer uma formação acadêmica dentro do padrão MEC. Muita aula de sociologia, ciência política, antropologia, direitos humanos, cidadania, história do Brasil e direito. Não podemos, permitir um avanço da democracia sem propor uma reformulação da força armada dos Estados.

O Estado precisa oferecer educação e tempo de formação, remuneração, carga horária adequada e reconhecimento social para o desempenho dessa função de Estado. Percebemos, ao longo das duas últimas semanas que por vezes, as manifestações depositam o seu ódio sobre os PMs, esse é um grande indício que os governadores e o governo federal precisam criar uma política nacional para qualificação dos policiais, e retirar o militarismo que cai muito bem para as Forças Armadas, que fazem a segurança nacional. Não é preciso militarismo para manter a LEI e ORDEM é preciso sim de cidadania e do reconhecimento de direitos de ambos os lados: manifestantes e policiais.

A única exceção é a Polícia Militar de Brasília que recebe formação para lidar com grandes mobilizações sociais como ocorre na Capital Federal, obviamente temos casos isolados no Brasil como do policial acuado na Prefeitura de São Paulo e que abaixou a sua arma e foi protegido pelos próprios manifestantes.

Wilson Picler, no Senado analisando as mobilizações no Brasil

Padrão
wilson picler e cristovam buarque

wilson picler e cristovam buarque

O empresário e ex-deputado Federal Wilson Picler está neste momento no Senado Federal, ao lado do Senador Cristovam Buarque participando dos debates para buscar uma compreensão a respeito das manifestações ocorridas nas últimas semanas no Brasil.

Todos os esforços são necessários nesse sentido para buscar uma análise refinada sobre os eventos. Há falas muito lúcidas, como o do próprio petista Paulo Paim, o Senador Pedro Simon e do Senador Cristovam Buarque. Acho ser esse o caminho, unir vários setores da sociedade: empresários, educadores, os movimentos sociais, ONGs, sindicatos, etc para entender e explicar os fenômenos sociais, juntamente com a intelectualidade brasileira.

Mais das Manifestações no Brasil

Padrão
dúvidas?

dúvidas?

Considero relevante o pronunciamento da Presidente hoje, pois ela conseguiu se antecipar a novos eventos. Então uma das estratégias é dividir o curso da história com os governadores e prefeitos. O importante é reconhecer que estamos vivendo um novo MOVIMENTO SOCIAL  num novo MOMENTO SOCIAL, não capitaneado por sindicatos ou partidos.

Achei fundamental que a CNBB e a OAB tenham se colocado à frente das mobilizações, pois aí é possível estabelecer o diálogo de um ponto de vista mais organizado. O Senado está refletindo sobre esse processo, nesse exato momento. É necessário a presença das Universidades, dos cientistas políticos, sociais, antropólogos e historiadores. Precisamos analisar detidamente as consequências de novo um Pacto e qual será esse Pacto?

Por que temos a COPA mais cara do mundo?

Padrão

Esse trecho é parte da carta escrita pelo Dep Federal Romário

24/06/2013 14:30 | Por ESPN.com.br- espn.com.br

Bola da Revolta

Bola da Revolta

Por que estamos organizando a mais cara das últimas Copas, sem os legados comunitários prometidos? A Copa no Brasil já está custando espetaculares R$ 28 bilhões de financiamentos e investimentos públicos, quase três vezes o aplicado na Alemanha, em 2006, e no Japão, em 2002. E o que dizer da África do Sul, que gastou quatro vezes menos do que o Brasil, R$ 7,1 bilhões? Além disso, os gastos de todas as cidades sedes foram além do previsto na reforma ou construção dos seus estádios. Em Brasília, capital da República, o Tribunal de Contas do Distrito Federal identificou o pagamento de serviços em dobro e até de serviços não realizados. Além disso, do orçamento inicial de R$ 650 milhões, o estádio de Brasília já consumiu R$ 1,2 bilhão, praticamente o dobro do previsto inicialmente.

As Manifestações no Brasil são políticas sim…

Padrão
A Política

A Política

Essa mobilização é POLÍTICA SIM, ou seja, tem um caráter de manifestação política, no entanto, ela é sim APARTIDÁRIA.  Mas o grande recado é: vamos modificar a POLÍTICA do Brasil. Os que estão falando em fascismo ou coisas do gênero… estão mal informados….

Cabe agora aos dirigentes do país se reunirem e se posicionem sobre como resolverão essas demandas sinalizadas pelos brasileiros que estão nas ruas.

A Dilma, um triste revés!

Padrão
E agora, Dilma?

E agora, Dilma?

A Presidente está preocupada sim, mas é com o futuro da Copa e não com o futuro do país, o que demonstra isso é a sua agenda. A primeira reunião do dia, 21 de junho, da Dilma foi o com o Ministro da Justiça e o Ministro do Esporte. PERAÍ… há algo de estranho no reino…

Pois se ela considerasse e estivesse compreendendo o movimento dos brasileiros estaria realizando uma reunião com o Ministro da Educação e da Saúde e não com o esporte. O PT, num passado não tão distante, sempre levantou a voz, quando não era governo, contra a criminalização dos movimentos sociais. E me parece que o caminho adotado hoje é este.

Dilma tem se apresentado fraca e despreparada para o exercício da presidência, aparenta pensar que ter o maior cargo do Executivo no Brasil a investe de um poder inquestionável, no entanto, as ruas estão demonstrando que ela está ERRADA. As pessoas querem mais saúde, educação e transporte de qualidade com preço baixo. Os brasileiros estão cansados de uma porção de ministros que não vemos para que servem e para o que vieram.

Dilma diminua os seus ministérios, converse com os governadores de todo o Brasil, pois as manifestações não são contra o PT, o PSDB, o PSB, o PMDB… e etc, são contra um modelo adotado por todos os governos, ou seja, todos os partidos que se tornaram indistintos. Cadê o  conselho político, os ministros?

Os brasileiros querem respostas efetivas, corte de gastos, investimento por meio de políticas públicas na área da segurança, da educação e da saúde. Qualquer coisa a menos do que isso pelo jeito não será aceito.